segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Autoconfiança e Fé


Autoconfiança advém da convicção intima da caminhada reta e segura em direção ao alcance dos objetivos mais nobres da alma.

Essa guiança interior, contudo, somente encontra o ambiente necessário para florescer a partir do autoconhecimento: processo individual, conquista do espírito, tarefa intransferível.

À medida que nos conhecemos caminhamos em direção a Deus. É difícil caminhar para dentro de si, pois requer coragem para trazer à tona aquilo que somos de verdade por trás das máscaras utilizadas nas relações com as pessoas e o mundo.

Faz-se necessário o despir-se, tirar os véus, um por um, de forma gradativa e segura, pois à medida que estes caem, começa a germinar uma semente que a princípio é pequena, menor que um grão de mostarda, mas que aos poucos cresce e ganha consistência. Seu nome é fé. Não a fé exterior, irracional, baseada em crenças e suposições, adquirida a partir de livros sagrados, ou não.

Refiro-me à fé baseada na experiência pessoal, cuja base é a Consciência. Aquela fé capaz de confrontar a razão e coexistir com o claro intelecto. A fé realizadora, impulsionadora de obras e missões. A fé de Gandhi, de Madre Tereza, a fé de Mandela. A sua fé, a minha fé, a fé à disposição de cada um.

Uma fé que não admite nada como sendo sobrenatural, mas que investiga as causas ainda desconhecidas dos fenômenos ocultos da vida.

A fé que se sustenta na noção de responsabilidade pessoal perante si mesmo e a sociedade.

Desenvolva-se e desenvolva a fé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário